CDS não desiste do CINM

O CDS promete não desistir do Centro Internacional de Negócios da Madeira.

O líder parlamentar do CDS/Madeira, António Lopes da Fonseca e os deputados eleitos Lino Abreu e Rui Barreto estiveram reunidos, esta manhã, com a direcção da Associação de Profissionais do Centro Internacional de Negócios da Madeira. Em debate esteve o futuro do Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM). À saída do encontro o deputado eleito pelo CDS, Rui Barreto, garantiu que o seu partido não vai baixar os braços e vai lutar até ao último momento pela continuação da praça financeira da Madeira.

O CINM é estratégico para a Madeira e muito importante numa região ultra-periférica como a nossa. O CDS não vai se divorciar destas questões e junto do Governo da República irá defender a permanência deste centro porque ele é fundamental para manter as receitas fiscais da Região”, justificou.

Rui Barreto assegurou ainda que o seu partido trabalhará e sensibilizará o Governo central para, que no curto prazo, sejam retomadas as negociações com a União Europeia, de forma, a que a praça financeira da Madeira, continue a ser atractiva e competitiva.

Os postos de trabalho dos profissionais do CINM também fazem parte da lista de preocupações do CDS que irá fazer de tudo para que se mantenham os cerca de 3000 empregos directos e indirectos que o CINM tem actualmente.

Já, o presidente da Associação de Profissionais do Centro Internacional de Negócios da Madeira, António Pita, mostrou-se preocupado com o fim da praça financeira, no entanto, congratulou-se com o facto do CDS estar disponível para ajudar nas negociações com o executivo central.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest