Bruxos cubanos na Venezuela (2ª parte)

Na Venezuela actual, seitas satânicas estão a saquear e a profanar jazigos nos cemitérios como nunca na história do País. Os descendentes da família de Bolívar nunca receberam notificação nem nunca lhes pediram autorização para abrir o sarcófago do Libertador nesse acto macabro, esotérico, perverso e supersticioso. Abriram o sarcófago através de ritos diabólicos, que representam o lado escuro da santería, pois estes trabalham com mortos, para submeter a vontade dos vivos. Fazem crer a muitos incautos que podem usufruir dos poderes e virtudes que tinha o morto. Nesta revolução de loucos nem os mortos descansam em paz. Foi um acto aberrante sem moral e sem respeito pela memória histórica do Pai da Pátria. Uma imagem degradante expor por televisão um esqueleto meio desfeito sem nenhuma peça de roupa a cobri-lo. Os santeros acreditam que os ossos contêm energia espiritual do morto, quanto mais forte tenha sido o morto mais forte é a energia transmitida. Espectáculo degradante ver supostos científicos mascarados, em circulo à volta da urna que mais parecia um rito pagão esotérico. Todas as noites nos meios de comunicação públicos aparecem videntes, peregrinos, magos, chamanes (bruxos indígenas) sacerdotes, astrólogos espetos em ciências ocultas inspiradores de místicos supostos encontros de amor e fé. Todos cantam, dançam, rezam, riem, choram e gritam, sempre a pensar na cura do cancro que Chávez diz que já não tem. Os bruxos cubanos fumadores de tabaco e cuspidores de aguardente afirmam que vêm mensagens até na borra do café, por isso é que o presidente consulta com eles em vez do concelho de ministros. Realizam sacrifícios de animais pretos especialmente galinhas, gatos e cabras, com musicas, cantos, danças e mastigando folhas de coca entram em transe. O único que esses bruxos jamais recomendarão ao presidente é cortar o subministro de petróleo aos E.U.A. por que daí vem os ingressos para pagar os seus altos ordenados. Todos os governos totalitários utilizam e modificam a Historia para manipular o povo. Aproveitaram o patriotismo emocional para afiançar-se como os verdadeiros sucessores dos heróis. Na Venezuela ultrajaram o respeito e a História violando o bem mais precioso da Nação que é a memória de Bolívar tentando ver se o povo se esquece dos graves problemas que sofre o País. «À sombra do mistério só trabalha o criminal» Simón Bolívar. 

 

Pin It on Pinterest