PS quer limitar salários dos gestores públicos

A proposta legislativa dos socialistas impõe limites na remuneração dos gestores públicos.

O Partido Socialista da Madeira apresentou hoje um projecto de decreto legislativo regional, que visa impor limites à remuneração dos gestores das empresas públicas da Região Autónoma da Madeira.

Carlos Pereira explicou que, num cenário de grandes sacrifícios para as famílias e as empresas madeirenses, as medidas de austeridade exigem alguma coerência. “É preciso tomar iniciativas concretas, no sentido de que esses sacrifícios sejam os mais justos possíveis e equilibrados”.

Nas ideias propostas, um gestor público com funções executivas em empresas do Governo Regional não pode auferir uma renumeração superior à de um director regional, nem a sua remuneração variável poderá ser superior a 50% do valor fixo. Também as senhas de presença devem ter um limite total mensal de 30% da remuneração média dos gestores executivos.

O socialista explicou, sobretudo aqui na Madeira, onde se prevêem duros cortes na despesa, todos devem ser chamados a pagar a factura. “Não consideramos normal que, perante empresas públicas que não estão em concorrência directa no mercado, como sejam as sociedades de desenvolvimento” (…) se paguem valores tão elevados.

O Partido Socialista da Madeira tem apresentado, desde o início da actividade legislativa, propostas para ultrapassar a actual crise e o endividamento provocado pelo governo do PSD. “Tem que haver vida para além do plano de resgate”, concluiu Carlos Pereira.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest