Soprano russa de renome no Baltazar Dias

O concerto da soprano  Ludmila Safonova poderá marcar o início de um intercâmbio permanente entre a Madeira e a Rússia.

O palco do Teatro Municipal Baltazar Dias recebe no dia 22 de Fevereiro, pelas 21h00, Ludmila Safonova, soprano muito conhecida e apreciada na cidade de Moscovo.
“Estamos a falar de uma mulher que tem uma voz poderosa, fantástica. Em Moscovo é um nome muito conhecido, tendo inclusivamente sido nomeada, a 2 de Agosto de 2006, pelo atual presidente da Rússia como a soprano oficial do país (artista do povo da Federação Russa)”, descreveu Ana Isabel Dantas, organizadora do evento.
Paralelamente, a cantora lírica conta com atuações em diversos países, onde se incluem: América; Espanha; França; Austrália; Israel; Alemanha; China; Vietname; Coreia do Sul e Coreia do Norte; Egito; Grécia; e Bélgica.
Apesar da sua internacionalização, esta será a primeira atuação pública de Ludmila Safonova na Região. “No ano passado, a Ludmila esteve de férias na Madeira. Em jeito de brincadeira até lhe pedi para fazer uma atuação privada para os hóspedes do Royal Savoy”, apontou Ana Isabel Dantas.
Nesta actuação na Madeira, a soprano russa – que se fará acompanhar pelo conceituado pianista Boris Fogel – interpretará alguns temas do seu vasto repertório, nomeadamente: Mozart – Réquiem; Verdi – Réquiem; Bethoven – 9 sinfonia; Vivaldi – Gloria; entre outros.
Ana Isabel Dantas está otimista que o concerto – com uma duração prevista de 45 minutos – irá esgotar a lotação da sala do Teatro Municipal Baltazar Dias, realçando o preço simbólico do bilhete (15 euros/pessoa). Os referidos bilhetes vão estar à venda no Teatro a partir de Fevereiro.
A organizadora do evento considera mesmo que o concerto de Ludmila Safonova poderá ser o início de um intercâmbio permanente entre a Madeira e a Rússia.
“Tenho feito vários contactos em Moscovo com pessoas ligadas ao campo das artes e da música, as quais têm demonstrado um grande interesse em haver um intercâmbio cultural entre a Madeira e Moscovo. Ou seja, a ideia é trazer à Região nomes sonantes da música, da pintura e da cultura russa. Por sua vez, também queremos levar a Moscovo aquilo que temos de bom na Madeira ao nível da música e da arte”, realçou  Ana Isabel Dantas.
Assim, “através da Ludmila Safonova e de outras pessoas que estão ligadas a entidades governamentais em Moscovo, podemos ‘abrir uma porta’ no sentido de que a Madeira possa receber com frequência nomes sonantes da música e da arte na Rússia”, complementou Ana Dantas.
Aquela responsável destacou também que o intercâmbio cultural terá um grande impacto a nível turístico. “O turismo envolve a música, a cultura, o cinema e muitas outras áreas. Por isso, a realização desse intercâmbio constitui uma possibilidade de se começar a movimentar outros mercados”, observou.
Ana Isabel Dantas considera, ainda, que a língua não será um obstáculo, lembrando que “a linguagem da arte e da música é universal”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest