Jerónimo de Sousa preocupado com privatização da HF

Os comunistas defendem a criação de movimentos de protesto para travar a privatização dos Horários do Funchal.

O secretário-geral do Partido Comunista Português, Jerónimo de Sousa está de visita à Região para mais uma jornada de trabalho que será desenvolvida ao longo do dia. Há instantes, na sala de conferências do Hotel Orquídea, onde decorre uma audição pública parlamentar do PCP/M, subordinada ao tema “Serviços Públicos e Privatizações” o vereador da autarquia funchalense, Artur Andrade explicava as implicações nefastas para a população da privatização da empresa Horários do Funchal. Jerónimo de Sousa ouvia atentamente o vereador mostrando-se preocupado com a eventual privatização da empresa pública.

“É evidente que a privatização não vai trazer melhoras nos serviços, pelo contrário, os custos vão aumentar, os serviços vão piorar pela experiência que se tem noutros lados porque a tendência será reduzir para núcleos populacionais reduzidos e as carreiras serão espaçadas porque não dá lucro, uma vez que o número de pessoas é pequeno”, salientou o vereador.

Artur Andrade adiantou ainda que a linha de decisão dentro da Câmara Municipal do Funchal é para aprovação da privatização da empresa Horários do Funchal.

Os comunistas consideraram que a privatização da referida empresa pública só será travada se conseguir-se estimular a criação de movimentos de protesto das populações onde o transporte público é vital para as vida das pessoas.

Na agenda de Jerónimo de Sousa constam ainda contactos com diversas entidades ligadas ao sector da saúde entre as 14h30 e as 17h30. Para as 18h30 está marcada uma conferência de imprensa no centro de trabalhos da Rua da Carreira para apresentação de conclusões sobre as acções desenvolvidas hoje.

 

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest