Cáritas com falta de produtos alimentares

As conservas e os produtos alimentícios para bebés são alguns dos artigos que a Cáritas necessita neste momento.

Em Janeiro de 2012, a Cáritas Diocesana do Funchal contabilizou cerca de  330 apoios alimentares a famílias madeirenses. “Este número subiu cerca de 20%, uma vez que a média mensal andava à volta de 280 apoios”, apontou José Manuel Barbeito.

A crise, com não podia deixar de ser, está na origem dos pedidos de ajuda. “Estes novos casos devem-se à crise, a qual tem conduzido ao aumento substancial do desemprego”, afirmou o presidente da Cáritas.

José Manuel Barbeito referiu também que a Cáritas vê a atual conjuntura económica e social com “grande preocupação”, defendendo que a austeridade deve ser acompanhada com medidas de apoio ao emprego.

“Para além de medidas de austeridade, é preciso que se incentive o emprego, a economia  e o comércio de forma a se fazer circular a moeda. A nossa preocupação é que se tudo se ficar só pela austeridade corremos o risco de ficar numa situação de recessão tremenda. Ou seja, a moeda tem que circular, o mercado tem de funcionar para que se gere emprego”, salientou o responsável pela Cáritas.

Apesar do agonizar das problemáticas sociais, a Cáritas vai continuar com as duas campanhas anuais de recolha de alimentos (Maio e Novembro). “Nesta momento, a única novidade que temos é que as campanhas vão ser alargadas ao Continente (hipermercados). Assim, a próxima campanha de recolha de alimentos (finais de Maio) terá lugar nas superfícies comerciais do Pingo Doce e do Continente”, anunciou José Manuel Barbeito.

Segundo aquele responsável, os produtos que neste momento são prioritários são as conservas e os produtos alimentícios para bebés. Para fazerem o seu donativo, as pessoas podem se dirigir às Cáritas (Calçada do Pico, 59 – Funchal)  ou então contactarem o número 291743331.

Registe-se que amanhã, pelas 10h00, a Cáritas vai assinar um protocolo com uma empresa de distribuição alimentar. “Este acordo vai permitir que, pelo menos quatro vezes por ano (Páscoa, Verão, Pão por Deus e Natal), a venda de determinados produtos reverta para a Cáritas. Os donativos serão dados sob a forma de alimentos, nomeadamente aqueles que estão em falta”, explicou Manuel Barbeito.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest