Jardim desvaloriza fundamentalistas ecológicos [VÍDEO]

Região Autónoma da Madeira soube conciliar a natureza e o desenvolvimento económico.

O presidente do Governo Regional deixou críticas aos fundamentalistas ecológicos que, durante muitos anos, tentaram impedir o desenvolvimento económico. Pessoas que sem qualquer base científica que seguiam “uma estratégia para, em nome da ecologia, parar o desenvolvimento e comprometer a própria democracia”.

Hoje, na inauguração do Centro da Freira da Madeira, no Pico Arreiro, Alberto João Jardim sublinhou que a Região Autónoma da Madeira sempre soube conciliar a natureza e o desenvolvimento económico.

“Temos aqui um exemplo que se coaduna com esta fase que passamos da protecção da natureza. A autonomia política permitiu-nos, também, tomadas de decisão no campo da protecção da natureza. O sucesso que o turismo relacionado com a natureza tem nesta região autónoma deve-se a um grande trabalho”.

No que diz respeito à inauguração, em concreto, ficaram os elogios à Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, nomeadamente através do Parque Natural da Madeira, pelo esforço e dedicação, seja nas boas práticas ambientais, seja na conservação desta espécie endémica da Madeira.

O centro, agora denominado Centro Dr. Rui Silva, em homenagem ao trabalho dinamizado por este investigador, reveste-se de grande importãncia para o sector do ambiente, mas também para o turismo, uma vez que o local onde se insere é um dos mais procurados pelos turistas.

“Criou-se condições para as pessoas terem aqui uma base para uma operacionalidade logística quanto ao estudo de uma ave que é endémica da Madeira”.

Ainda na oportunidade, o líder do Governo Regional recordou a construção do radar no Pico Arreiro. Um equipamento que, apesar das críticas, está provado que não afecta minimamente os ecossistemas da área.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest