Bem-te-quero e malmequeres‏

Procuro Companheira

Empresário de sucesso procura companheira com idade compreendida entre os 28 e 35 anos para compromisso sério. Procuro requisitos exigentes. Contacte 99 0069699.

Este é um anúncio que tem vindo sistematicamente na imprensa escrita de há várias semanas a esta parte. E que, inevitavelmente, me faz esboçar um sorriso (traquina, malicioso, irónico, de gozo?), porque, apesar da avalanche de anúncios que um pouco por todo o país (e mundo) acontecem (mais ou menos explícitos), de vez em quando deparo-me com este. O que me leva, desde logo, a bordar algumas cogitações acerca do seu conteúdo…
Perguntas a talhe de curiosidade maldosa: ainda há empresários de sucesso nesta terra? que precisam de meter anúncio no jornal a procurar “gajas”? ou pagou o anúncio por vários meses na premissa de que ninguém acredita no seu sucesso empresarial e há que batalhar até que o telefone doa de tanto tocar? ou chore de tanto se quedar mudo? e porquê uma companheira entre os 28 e os 35? será que as de 27 ainda trazem cheiro a leite materno e as de 36 já trazem teias de aranhas nos seus recônditos e empoeirados segredos? compromisso sério? o que é isso? umas cambalhotas ao final da tarde, uns jantarinhos escondidos nas sombras do restaurante mais polinsaturado da cidade, umas posições extraterrestres ainda por experimentar, uma ida ao cinema na sessão das 11h30? ou é mesmo para casar com anel de noivado, véu lilás e papillon cinzento-rato com testemunhas à ilharga e benzedura de padre?
Requisitos exigentes! Certo. O que serão?  90-60-90? dentadura sem cáries? boquinha milagrosa? cinco centímetros de auréola mamária? unhas pintadas de rosa desmaiado a descascar? joanetes no pé esquerdo? bunda avantajada? vocação para engomadoria, limpeza da casa, cozinhar que nem uma doida, passajar os soquetes branco-encardidos do empresário (sem sucesso), não abrir a boca porque quem manda é ele?
É destes pequenos sinais que se denota o miserabilismo relacional. É por estas amostras públicas com nº de telefone assumido que se detectam tráficos de mulheres, incentivo à prostituição, patologias e psicopatismos. É destes quase nadas na esquina de uma folha de jornal que se lêem confessadas solidões sem fim.
Ó homem! empresário de sucesso…ainda não conhece o blindbook?

António Cruz escreve de acordo com a antiga ortografia.

[twitter style=”vertical” float=”left”][fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest