Crise deixa marcas no Arraial do Monte [VÍDEO]

Os comerciantes esperam que a crise não atrapalhe as vendas. A devoção, essa, mantêm-se com força.

A Festa de Nossa Senhora do Monte é uma das maiores e mais conhecidas festas religiosas da Região Autónoma da Madeira. Todos os anos, centenas de madeirenses e visitantes, sobretudo emigrantes, juntam-se para cumprir a tradição.

Para além vertente religiosa, com a celebração da Eucaristia e da procissão, há uma forte componente profana. Música, dança, entretenimento e barracas de comes e bebes não faltam. Os comerciantes esperam que a crise não atrapalhe muito as vendas, até porque os dias das Novenas não foram famosos.

José Gomes, um dos comerciantes, observa que o negócio das velas já teve melhores dias. Os fiéis têm todos os pedidos e mais alguns. Por vezes, “até dá pena” de ver as pessoas e as dificuldades que têm.

Ida Vieira também aproveitou a Festa de Nossa Senhora do Monte para acender uma velinha. “Venho pedir pelos meus defuntos” e por aqueles que passam momentos difíceis. “Temos de acreditar que vamos ultrapassar a crise”. A ela e à sua família juntam-se muitas outras, que preferem fugir à azáfama.

Amanhã tem lugar um dos pontos altos das celebrações. A missa, presidida pelo bispo do Funchal, António Carrilho, realiza-se às 11h. Várias personalidades, entre as quais o presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, costumam marcar presença na festa em honra da Padroeira da Madeira.

Também hoje à noite, quando todos os caminhos vão dar ao Monte, a Polícia de Segurança Pública da Madeira já informou que o trânsito será feito em sentido giratório, até porque os estacionamentos ao longo de toda a estrada sempre originam complicações.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”][twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest