JPP acusa Câmara de Santa Cruz de “irresponsabilidade”

Filipe Sousa diz que é inconcebível que um mês e meio depois dos incêndios a câmara não tenha feito um inventário.

O vereador eleito pelo do Movimento Juntos pelo Povo, Filipe Sousa, na autarquia de Santa Cruz acusou esta tarde o PSD/Madeira e os seus autarcas na Câmara Municipal de Santa Cruz de “andarem a dormir na forma e de irresponsabilidade total perante o sofrimento das pessoas”.

Filipe Sousa denunciou as contradições dos autarcas do PSD que na reunião camarária de quinta-feira “revelaram não haver dinheiro para reparação das moradias atingidas pelos incêndios de julho mas, depois, disseram que eram 500 mil, mas se viessem 300 mil já era bom e hoje adiantaram que seriam precisos 4 milhões de euros”.

O dirigente da JPP considera inconcebível que passado mês e meio depois dos incêndios a Câmara não tenha inventários e orçamentos credíveis com vista à recuperação das moradias.

“Esta Câmara está a brincar com os sentimentos das pessoas e esta forma de agir é demonstrativa da leviandade com que gere os dinheiros públicos, do seu desnorte e de andar a dormir na forma”, declarou.

Filipe Sousa receia que os apoios se possam perder e lembra o exemplo do município de Tavira, no Algarve, onde a contabilização dos danos foi célere e a “Câmara já começou a receber apoios do Governo da República por via do Orçamento do Estado”.

O vereador do Movimento JPP adiantou que na próxima segunda-feira, às 9h00, os vereadores eleitos pela JPP vão estar na Câmara Municipal de Santa Cruz a exigir ao presidente da autarquia lhe faculte o relatório do qual resultou o valor de 4 milhões de euros para a reconstrução das 139 habitações destruídas pelos incêndios.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”][fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest