Novo Centro de Apoio a Idosos

Foi lançada a primeira pedra do Centro de Dia e de Convívio, Cozinha e Lavandaria Industriais da Casa do Povo de Porto Judeu, na ilha Terceira.

O Vice-presidente do Governo Regional presidiu à cerimónia que marca o arranque de um projecto orçado em 2,1 milhões de euros, que vai albergar um Centro de Dia com capacidade para 20 utentes, um Centro de Noite com seis lugares, e ainda espaços para a reinstalação dos serviços de lavandaria e cozinha industriais, que darão resposta a 80 pessoas em apoio domiciliário, bem como um Centro de Convívio com capacidade para 60 utentes.

Falando na ocasião, Sérgio Ávila salientou o modelo escolhido para esta infraestrutura, considerando que “tem visão de futuro sobre o apoio à Terceira Idade”, pela qualidade das instalações e pelos espaços projetados, que permitem apoiar as diversas necessidades dos idosos e proporcionar atividades em várias áreas, “que vão melhorar, em muito, a qualidade de vida dos seus frequentadores”.

O Centro de Dia, ao contrário dos Centros de Convívio, estará aberto permanentemente e não apenas alguns dias por semana, apoiando assim os idosos mais dependentes, cujos familiares têm que se ausentar de casa para trabalhar, aspecto que o governante sublinhou, tal como o facto de o Centro de Noite permitir que os utentes que vivam sós tenham um espaço de pernoita, evitando que vão “definitivamente para um lar de idosos”.

Sérgio Ávila lembrou, por outro lado, que este é mais um dos muitos investimentos que o Governo dos Açores vêm realizando na freguesia, atribuindo mérito à sua população e instituições pelo dinamismo sempre demonstrado na apresentação de projetos que “beneficiam amplamente” os moradores do Porto Judeu e de freguesias vizinhas.

Esses investimentos distribuem-se por diversas áreas, desde o apoio aos idosos e à juventude, passando pelas estruturas agrícolas, de pesca, culturais, desportivas e do poder local.

O Vice-presidente sublinhou, ainda, que estes investimentos de apoio às pessoas e instituições, que são feitos por toda a Região, podem coexistir com o tempo de restrições que o País atravessa, mercê de um planeamento adequado e de uma gestão rigorosa das contas públicas.

[twitter style=”vertical” float=”left”][fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest