Portugal deve ter um “sentido estratégico da sua posição no mundo”

Disse o Ministro da Defesa Nacional, ao presidir debate “Ter Estado”, sob o tema “Regulação, Estratégia e Crescimento Económico: Onde para o Estado na Economia?”.

IMG_0545“Julgo que a atualidade que vivemos, na sua dimensão polifacetada, nas matérias estritas da Defesa, que associamos na lógica mais militar, aconselham a uma discussão, um debate muito sério sobre o papel estratégico de Portugal”, disse José Pedro Aguiar-Branco, esta manhã, na abertura de um debate no âmbito do ciclo “Ter Estado”, promovido pelo Instituto de Defesa Nacional (IDN), subordinado ao tema “Regulação, Estratégia e Crescimento Económico”.

O ministro da Defesa Nacional falou ainda sobre as crises internacionais ou as recentes eleições na Grécia para afirmar que quando um país perde soberania financeira enfrenta um problema de defesa nacional. “A crise na Ucrânia, a crise do dito Estado Islâmico, a atmosfera que vivemos a esse nível mostra quanto importante é Portugal ter um sentido estratégico da sua posição no mundo”.

Na conferência, que decorre no Funchal, participam ainda Vitor Bento (conselheiro de Estado e professor de Economia), Miguel Frasquilho (presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal), Maria Manuel Leitão Marques (investigadora do Centro de Estudos Sociais da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra) e o antigo deputado do PCP Honório Novo. Os oradores têm visões diferentes daquele que deve ser o papel do Estado em Portugal e sobre a regulamentação e a quem esta serve.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest