10,4 milhões de novos casos de tuberculose em 2015

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 10,4 milhões de novos casos de tuberculose tenham surgido no mundo em 2015.

“As acções e investimentos globais estão aquém do necessário para acabar com a epidemia global de tuberculose”, escrevem os autores do Relatório Global sobre a Tuberculose, hoje divulgado.

Segundo o documento, a taxa de redução da incidência da tuberculose foi de apenas 1,5% entre 2014 e 2015, mas para que os objectivos da Estratégia de Eliminação da doença sejam alcançados, até 2020, é preciso que a redução suba para 4 a 5% ao ano.

Dados recolhidos junto de 202 países e territórios, que representam mais de 99% da população mundial e dos casos globais de tuberculose, permitiram concluir que terão surgido 10,4 milhões de novos casos da doença em 2015, dos quais 5,9 milhões (56%) entre homens, 3,5 milhões (34%) entre mulheres e um milhão entre crianças.

Seis países apenas – Índia, Indonésia, China, Nigéria, Paquistão e África do Sul – são responsáveis por 60% de todos os novos casos, pelo que o progresso global na eliminação da tuberculose depende em grande medida de avanços na prevenção e tratamento da doença nestes países, admite a OMS.

Em 2015, 17% das pessoas com tuberculose acabaram por morrer com a doença, taxa que a OMS quer reduzir para 10% até 2020. A tuberculose é uma doença provocada pelo bacilo «mycobacterium tuberculosis» e afecta sobretudo os pulmões, mas pode afectar outras partes do corpo. A doença transmite-se quando uma pessoa infectada com tuberculose pulmonar expele bactérias ao tossir.

A estratégia para a eliminação da tuberculose, definida pela OMS em 2014, visa reduzir as mortes por esta doença em 95% e o número de novos casos em 90% entre 2015 e 2035, mas tem metas parciais em 2020, 2025 e 2030. Até 2020, o mundo deve registar uma redução de 35% no número de mortes por tuberculose e uma redução de 20% na taxa de incidência, face aos números de 2015.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger