Rede rodoviária nacional continua a ser a 4ª melhor da União Europeia

A Comissão Europeia publicou a edição de 2016 do «Quadro de indicadores relativo aos transportes na UE», uma referência que compara o desempenho dos Estados-Membros no que diz respeito a 30 categorias que abrangem todos os aspetos de transporte.

O objetivo do «Quadro de indicadores» consiste em ajudar os Estados-Membros a identificar domínios que requerem investimentos prioritários e medidas.

O painel baseia-se em dados procedentes de uma série de fontes (Eurostat, Agência Europeia do Ambiente, Fórum Económico Mundial, etc.). Pode ser consultado por país ou por tema (mercado interno, investimento e infraestruturas, União da Energia e Inovação, Pessoas).

As estradas portuguesas são as quartas melhores da União Europeia (UE), segundo o quadro de indicadores relativo aos transportes na UE e em que Portugal ocupa o 20.º lugar. As mesmas estão avaliadas com 5,91 pontos (UE 4,77), em quarto lugar depois da Holanda (6,14), França (6,05) e Áustria (5,99 pontos).

Por outro lado, Portugal completou já em 2014 a sua rede rodoviária principal da TEN-T (Rede Transeuropeia de Transportes), ocupando desde então o primeiro lugar da tabela neste indicador e que partilha com Espanha, França e Áustria.

A Infraestruturas de Portugal (IP) é concessionária de 15 253 km, dos quais 13 664 km em gestão direta (incluindo 3 796 km de estradas desclassificadas e ainda não municipalizadas) e 1 589 km de rede sub-concessionada (através de parcerias estratégicas com privados). Os restantes 2 621 km respeitam às Concessões do Estado (entre as quais, 924 km estão alocados às ex-SCUT).

A IP congratula-se com o reconhecimento dado à qualidade das infraestruturas rodoviárias do país e a valorização do seu trabalho na conservação e melhoria contínua.

Pin It on Pinterest