Previsões para o setor dos bens de consumo duradouro agravam-se em Portugal

Portugal regista, segundo a última análise sobre o comportamento setorial difundida pela Crédito y Caución, um agravamento das previsões (de Favoráveis a Desfavoráveis) no setor de Consumo Duradouro, afetado pela desaceleração do consumo privado.

Por sua vez, Espanha regista a única melhoria do quadro. A atividade do setor terciário espanhol beneficia de um comportamento do setor turístico (hotéis e restaurantes) que acumula 36 meses de crescimento (previsões Favoráveis a Boas). “Espanha constitui um dos destinos turísticos mais importantes do mundo, uma atividade com um peso no PIB que supera os 10%, que gera 11% dos postos de trabalho e que contribui de forma significativa para a redução do deficit na balança de pagamentos do país. A melhoria das previsões tem em conta o facto de que 2016 será um novo ano recorde quanto à chegada de turistas e às receitas geradas”, revela o estudo.

Por sua vez, nos Estados Unidos caem as previsões (de Favoráveis a Desfavoráveis) no setor têxtil, que regista um incremento das insolvências, em especial no segmento de vendas a retalho. Hong Kong regista também mudanças (de Boas a Favoráveis) no setor de Consumo Duradouro, afectado pelo efeito da desaceleração da economia chinesa, que provocou uma diminuição da entrada de turistas.

As previsões que constam no Quadro 500, onde são incluídas meio milhar de perspetivas detalhadas de comportamento por setores e mercado, foram realizadas por analistas de risco que avaliam diretamente o risco associado às empresas em cada mercado, quando uma empresa assegurada pela Crédito y Caución deseja concluir um transação comercial com mercados exteriores.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger