UE lamenta saída da Rússia do TPI

A Alta Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, Federica Mogherini, lamentou esta quinta-feira a decisão da Rússia de se desvincular do tratado fundador do Tribunal Penal Internacional

Federica Mogherini reafirmou o apoio da União Europeia a esta “instituição chave”, lembrou que a Rússia assinou o Estatuto de Roma a 13 de Setembro de 2000 e nunca passou à ratificação, apesar da “responsabilidade especial da Rússia” na sua condição de membro permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

“A UE permanece uma apoiante firme do Tribunal Penal Internacional (TPI) e comprometida com uma total cooperação para a prevenção de crimes graves que caiam na jurisdição do Tribunal”, conclui a chefe de diplomacia europeia.

Na quarta-feira, o presidente russo, Vladimir Putin, assinou um decreto que retira a assinatura da Rússia do tratado fundador do TPI, único tribunal permanente a apreciar casos de crimes contra a humanidade e crimes de guerra.

Pin It on Pinterest