Governo anuncia programa de promoção da cultura portuguesa no estrangeiro

As áreas de governação da Cultura e dos Negócios Estrangeiros vão coordenar em conjunto a política estratégica de promoção da cultura portuguesa no estrangeiro, tendo já 1300 iniciativas agendadas para 2017 num total de 75 países.

O Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, afirmou que se trata de «integrar, articular e coordenar, e pôr sob uma estratégia comum as ações que o Estado português ou agentes culturais, com o apoio do Estado, realizam no estrangeiro com vista à promoção, divulgação e difusão da cultura portuguesa».

Durante a apresentação pública da estratégia da Ação Cultural Externa, em Lisboa, o Ministro referiu também que o programa vai envolver todos os organismos e serviços públicos com atuação internacional nas áreas da cultura e será coordenada pelo Instituto Camões, na alçada do Ministério dos Negócios Estrangeiros, e pelo Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais, do Ministério da Cultura.

«A globalidade dos organismos tem de dar 10% para a internacionalização e é isto que chamamos reserva financeira constituída para a ação cultural externa», disse Castro Mendes, acrescentando que «não quer dizer que cada entidade seja obrigada a dar 10%: umas podem dar mais, outras podem dar menos», desde que o valor final perfaça a percentagem.

O objetivo é alocar de forma mais eficiente os recursos, de forma a melhorar a visibilidade da cultura portuguesa e da criação artística no estrangeiro.

Foram definidos eixos transversais de programação, privilegiando temas inspirados em matérias da atualidade e de desenvolvimento, como a coesão e a integração das comunidades, o exercício das liberdades e direitos, o debate sobre os preconceitos raciais e a discriminação em função do género, os objetivos do desenvolvimento sustentável, a educação, a ciência e a inovação.

Pin It on Pinterest