Teste permite nova forma de diagnóstico do cancro

Investigadores da Universidade da Califórnia, em San Diego, nos EUA, desenvolveram um novo teste de sangue que pode detectar o cancro e informar em que parte do corpo o tumor está crescendo. A técnica pode fornecer uma nova forma de diagnóstico no estágio inicial da doença, sem a necessidade de procedimentos invasivos, como os actuais procedimentos cirúrgicos para biópsias.

“Saber a localização do tumor é crítico para a efectividade da detecção precoce”, disse Kun Zhang, professor de Bioengenharia da Universidade da Califórnia e co-autor do estudo publicado esta semana na revista “Nature Genetics”.

No novo teste, Zhang e sua equipa descobriram uma nova pista no sangue capaz de detectar as células cancerígenas e o órgão que está sendo atacado. O método rastreia uma assinatura particular do DNA chamada CpG, capaz de identificar cada tecido no organismo.

“Nós fizemos esta descoberta por acidente”, contou Zhang. “Inicialmente, nós estávamos seguindo uma abordagem tradicional, apenas procurando por sinais de células cancerígenas e tentando identificar de onde elas vinham. Mas também estávamos vendo sinais de outras células e pensámos que se nós pudéssemos integrar esses dois sinais poderíamos determinar a presença ou ausência do tumor e onde ele está crescendo.”

Nos testes em laboratório, os cientistas conseguiram separar amostras de sangue de indivíduos saudáveis e com cancro, e determinar a localização dos tumores, mas são necessários mais estudos para tornar a técnica disponível para a comunidade médica.

“É uma prova de conceito”, disse Zhang. “Para levar esta pesquisa para o estágio clínico, precisamos trabalhar com oncologistas para optimizar e refinar este método.”

Pin It on Pinterest