A Rússia avisa que tem o “pai de todas as bombas” a FOAB

Depois de os Estados Unidos terem lançado no Afeganistão a bomba GBU-43, a mais potente do arsenal não-nuclear americano, conhecida como a “Mãe de Todas as Bombas”, os meios de comunicação russos lembraram, esta sexta-feira, 14, que Moscovo guarda nos seus arsenais o “pai”, um projéctil 4 vezes mais potente.

A FOAB, ou o Pai de Todas as Bombas, faz parte do arsenal da Força Aérea russa e, depois de ser desenvolvida no início dos anos 2000, foi testada com sucesso em 2007.

Embora tudo o que rodeie a arma russa seja informação confidencial, sabe-se que se trata também de uma bomba termobárica, conhecida na Rússia como Bomba Aérea de Vácuo de Potência Aumentada (AVBPM).

As bombas termobáricas como a MOAB e a FOAB são diferentes das convencionais porque explodem no ar, combinando o explosivo com oxigénio para aumentar o raio da explosão. São desenhadas para vaporizar os alvos e colapsar estruturas com poderosas ondas de choque, sem contaminar a atmosfera como as bombas nucleares.

A bomba está preparada para arrasar complexos de cavernas e túneis subterrâneos como os utilizados como esconderijo por grupos terroristas. Para descrever o poder destrutivo da bomba, Rushkin detalhou que “todo o ser vivo é literalmente vaporizado“.

Os Estados Unidos lançaram no Afeganistão a bomba GBU-43, conhecida como a “Mãe de Todas as Bombas”.

Pin It on Pinterest