PJ identifica autores de dano do Grande Painel Central de Arte Rupestre da Ribeira de Piscos

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, procedeu à identificação de dois homens, responsáveis pela produção de dois desenhos e uma inscrição legendária sobre o Painel Central de Arte Rupestre da Ribeira de Piscos, pertencente ao parque arqueológico do Vale do Côa, vulgarmente conhecido pela representação do “Homem de Piscos”, o qual está classificado como monumento nacional e como património mundial pela UNESCO.

Tais desenhos e inscrição foram produzidos durante um passeio local de vários ciclistas, com recurso a uma pequena pedra de xisto, que funcionou como instrumento de incisão sobre o bloco rochoso que acolhe várias gravuras do período Paleolítico Superior, entre as quais, a única figuração antropomórfica paleolítica até hoje claramente identificada em Portugal.

Constituídos arguidos e interrogados nessa qualidade, os suspeitos confessaram a autoria dos referidos desenhos e inscrição legendária, os quais, segundo parecer técnico especializado, terão danificado, de forma irremediável, aquele mencionado património mundial de arte rupestre localizado em Portugal.

Pin It on Pinterest