Filme sobre aldeia de Alfaião vence o Prémio do Público da Competição de 2017 do Shortcutz Funchal

“Alfaião” é o vencedor do Prémio do Público da Competição de 2017 do Shortcutz Funchal. A atribuição do prémio decorreu, esta quarta-feira à noite, no Teatro Municipal Baltazar Dias.

Este filme estreou na 17ª Edição de Encontros de Cinema de Viana (2017) e conta com exibições em Portugal, Estónia, Uruguai, Brasil, Bolívia, Costa do Marfim, Cabo Verde, Itália, Polónia e Grécia. Por exemplo, “Alfaião” foi selecionado para o Pärnu International Documentary and Anthropology Film Festival (31ª edição) ou o International Film Festival ZOOM – ZBLIZENIA (21ª edição).

Alfaião” é o meu projeto final do mestrado Som e Imagem da Universidade Católica Portuguesa e o retrato contemplativo do dia-a-dia de uma aldeia. O retrato que enaltece os aspetos quotidianos e simples da vida. O agricultor a cavar a terra, o pastor a guiar o rebanho, o aldeão a encher alheiras,…

A aldeia de Alfaião, que não tenho raízes familiares e é mais do que “o velhinho e o burrinho”, está localizada perto de Bragança e de Espanha e, em 2011, era habitada por 173 pessoas. A sua topografia é de cariz planáltico e é atravessada pelos rios Fervença e Penacal. Por isso, tem terras muito férteis. Em relação às suas origens pouco se sabe, porque os primeiros documentos a referir Alfaião são do século XIII.

Sobre o meu percurso, em 2016, finalizei o Mestrado em Som e Imagem na Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa. E como aluno, no 1º ano do mestrado, realizei e produzi “O Barbeiro Guitarrista”, um curto documentário que ganhou o Prémio Latino de Melhor Curta Metragem Portuguesa (Fundación Mundo Ciudad, 2016), foi nomeado ao Sophia Estudante, (Academia Portuguesa de Cinema, 2015) e exibido em 19 países, inclusive na televisão portuguesa no programa Cinemax Curtas da RTP 2.

Pin It on Pinterest