Marinha evita ato de pirataria nas águas da Venezuela

Hoje pelas 06:38 horas em Portugal continental, o Centro de Operações Marítimas (COMAR) / Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa (MRCC Lisboa), recebeu um alerta por parte de dois navios, um navio mercante norueguês e um pesqueiro francês, informando que um navio mercante de bandeira das Ilhas Marshall, fundeado junto à ilha de La Borracha, a norte de Puerto la Cruz, na Venezuela, se encontrava em perigo iminente, por estar a ser atacado por dois homens armados, oriundos de uma embarcação rápida de pequeno porte (skiff).

​De imediato, o Portuguese Navy Shipping Centre, centro criado para garantir o acompanhamento e aconselhamento da navegação mercante de bandeira nacional, co-instalado com o COMAR/MRCC, informou o Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Guanta, em Puerto La Cruz e o Centro de Operações Marítimas de Trinidad e Tobago (país nas Caraíbas). Imediatamente, a Guarda Costeira da Venezuela empenhou duas semirrígidas com o intuito de desencadear uma operação para evitar a consumação do crime. Com a aproximação da Guarda Costeira, os piratas abandonaram o navio.

Com o objetivo de disseminar este tipo de atividades ilícitas, o Portuguese Navy Shipping Centre difundiu esta informação pelos navios mercantes e de pesca de bandeira nacional que se encontravam na área e pelas agencias congéneres que monitorizam o Mar das Caraíbas.

Realça-se que o sucesso desta ação se deveu à excelente coordenação das entidades envolvidas e à rápida resposta das autoridades locais, que permitiu impedir uma ação mais robusta por parte dos piratas, com perigo para a tripulação embarcada.

Realça-se que o COMAR/MRCC Lisboa é um centro de excelência na receção de alarmes de todos os incidentes que envolvam riscos para a segurança marítima e o Portuguese Navy Shipping Centre (co-localizado com o COMAR/MRCC Lisboa) é um centro focado em contribuir para a segurança da navegação mercante, em geral, e em particular, para a segurança dos navios que navegam sob bandeira nacional. Esta solução potencia decisivamente a partilha e o fluxo de informação sobre qualquer incidente marítimo, gerando sinergias entre todos os Centros envolvidos, de que é um excelente exemplo esta ação de cooperação.

Pin It on Pinterest