Incêndio na ‘Insular de Moinhos’ está circunscrito

De acordo com informação da Câmara Municipal do Funchal, o incêndio que estava a decorrer na Baixa do Funchal, no antigo edifício da Insular de Moinhos, encontra-se circunscrito, assim se mantenham as condições meteorológicas atuais.

Foi dada nota do incêndio às 19h15 de hoje e às 19h22 os Bombeiros Sapadores do Funchal já estavam no local, pelo que se enaltece a notável resposta de todas as forças envolvidas, com um total de 63 elementos, pertencentes, ainda, aos Bombeiros Voluntários Madeirenses, Bombeiros Municipais de Santa Cruz, Bombeiros Voluntários de Câmara de Lobos, à PSP e à GNR. A prioridade das forças no terreno foi a salvaguarda de vidas humanas e dos bens circundantes, e neste momento, não há feridos a registar.

Miguel Silva Gouveia, Vice-Presidente da Câmara Municipal do Funchal (CMF) encontra-se no local a acompanhar a situação, patente na Travessa da Malta, no Largo do Pelourinho. O Autarca referiu que as causas serão posteriormente analisadas. Uma pessoa foi identifica e estará a ser interrogada pela PSP.

A principal preocupação inicial, segundo adiantou o Vereador João Pedro Vieira, com a tutela da Proteção Civil, foi confirmar se existiam pessoas no edifício Foi estabelecido um perímetro de segurança em toda a área. De referir, foi retirada uma pessoa do interior do edifício e transportada para o Hospital Dr. Nélio Mendonça. Segundo conseguimos apurar, não existem problemas de maior com o cidadão em causa. O edifício em causa estava devoluto e era utilizado por pessoas sem-abrigo.

A Câmara Municipal do Funchal pede à população para continuar a evitar a circulação na Baixa do Funchal, aguardando com serenidade que o incêndio seja extinto e que as autoridades possam, depois, apurar as causas do sucedido.

Pin It on Pinterest