Novos surtos em saúde pública preocupam Sara Cerdas

Sara Cerdas esteve reunida, durante a Comissão de Saúde Pública, Segurança Alimentar e Ambiente (ENVI), com a Dra. Andrea Ammon, Diretora do Centro Europeu do Controlo de Doenças (ECDC em inglês), para uma troca de pontos de vista sobre a resposta da União Europeia à pandemia COVID-19.

A eurodeputada questionou a Dra. Andrea Ammon em relação às ameaças na União Europeia, além do COVID-19, nomeadamente quanto a um possível aparecimento de novos surtos. A dedicação quase total dos serviços na resposta ao COVID-19 poderá levar a uma falha na vigilância de outras doenças transmissíveis e colocar em maior risco a população,

sendo esta uma preocupação para a madeirense.

“Vivemos num momento em que as pessoas têm medo de sair de casa e utilizar os serviços de saúde. Isso irá traduzir-se em piores resultados em saúde. Uma das consequências deste medo é a redução da vacinação entre os cidadãos.

A continuidade da vigilância de surtos deverá ser garantida”, alertou durante a sua intervenção. Em concreto, questionou “qual o plano do ECDC para garantir uma vacinação, de modo a não surgirem novos clusters de indivíduos, jovens, crianças, que não estejam a ser vacinados.”

Segundo Sara Cerdas, “este é um problema a ter em conta, pois não precisamos de um novo surto, como já é o caso do sarampo que está a circular na União Europeia. O importante aqui é perceber se esta instituição está atenta a outros surtos e se está preparada para responder eficazmente aos mesmos”.

Em resposta à questão, a diretora do ECDC informou que a vacinação é um problema também partilhado pela instituição. Apesar de poucos países terem suspendido a vacinação, nota que em alguns países a cobertura vacinal tem descido. Não obstante, Andrea Ammon afirmou que os sistemas de vigilância e alerta estão garantidos e que o ECDC está atento a possíveis ameaças à saúde pública.

Ainda durante a sua intervenção, a eurodeputada questionou qual o envolvimento desta instituição na coordenação entre os Estados-Membros no levantamento das medidas restritivas ao surto de COVID-19.

Sara Cerdas considera que o ECDC tem tido um papel importante na proteção da saúde pública, na defesa da segurança da população quanto às doenças transmissíveis. Com a crise do COVID-19, tornou-se clara a importância na gestão deste surto com outras organizações e com Estados-Membros, trabalho esse que espera que continue em estreita coordenação com o Parlamento Europeu agora com o surgimento das primeiras medidas de desconfinamento.

Pin It on Pinterest