Ciência Viva reúne especialistas para planear o oceano do futuro

Considerado muitas vezes invencível, o oceano encontra-se visivelmente em perigo. Da superfície aos fundos oceânicos, as ameaças multiplicam-se, comprometendo o presente e o futuro de todo o planeta. Importa por isso compreender o oceano que temos e planear o oceano que queremos ter.

A conferência on-line O Oceano que queremos, que terá lugar nos dias 5, 6 e 7 de maio, às 18.00, integra a programação internacional dedicada à Década das Nações Unidas da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável (2021-2030).

Este debate em português conta com vários participantes de Portugal, Angola, Brasil e São Tomé e Príncipe, incluindo Luís Menezes Pinheiro, presidente do Comité Português da COI-UNESCO (Comissão Oceanográfica e Intergovernamental), Ronaldo Christofoletti, responsável da “All-Atlantic Blue Schools Network”, Projecto AANChOR e investigador da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo, Brasil), Carmen Santos, coordenadora da Comissão de Instalação na Academia de Pescas e Ciências do Mar do Namibe (Angola), Betânia Ferreira Airaud, diretora do Programa Tatô (São Tomé e Príncipe), Raquel Gaspar, bióloga e co-fundadora da Ocean Alive, e Tiago Pitta e Cunha, CEO da Fundação Oceano Azul.

O objetivo desta iniciativa é colocar a ciência e a literacia do oceano no centro das atenções para um desenvolvimento mais sustentável e uma maior ligação das pessoas a este grande mar que nos une. O público poderá colocar questões em direto, no chat da plataforma.

O Oceano que queremos é uma iniciativa promovida pela Ciência Viva, inspirada pela Década do Oceano.


PUB

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *