UMa quer implementar programa para reduzir custos

Universidade da Madeira vai implementar programa para reduzir custos.

O reitor da Universidade da Madeira (UMa) Castanheira da Costa, afirmou esta manhã, na cerimónia de abertura do ano académico 2011/2012, que decorreu no Colégio dos Jesuítas, que apesar da grave crise financeira que assola o Ensino Superior, actualmente, acredita que “a UMa saberá enfrentar com sucesso o duríssimo desafio”, que ai vem, “e continuaremos a cumprir a nossa missão de formar, investigar e servir, contribuindo para o reforço da competência da nossa juventude e para o desenvolvimento da Madeira e de Portugal”, assegurou.

Castanheira da Costa considerou que a proposta de Lei de Orçamento para 2012 impõe ainda mais restrições às universidades, salientando que a UMa irá sofrer uma redução de 23,75% em relação à dotação de 2011. Este responsável lembrou ainda que o governo do PSD/CDS impôs severas regras de controlo de gestão das universidades, que para além da monitorização periódica, apontam para a impossibilidade da UMa gerir os seus recursos humanos sem prévias autorizações dosMinistros da Educação, Ciência e Finanças. As estas medidas juntam-se ainda o facto da UMa se deparar com problemas em obter receita própria porque os estudantes estão a ter muitas dificuldades para pagar as propinas.

O reitor mostrou uma grande preocupação com todas as medidas anteriormente referidas, mas garantiu que a UMa tudo fará para “mitigar” estes problemas.

Castanheira da Costa fez questão de salientar que a UMa tem conseguido, nos últimos cinco anos, aumentar a sua eficácia e reduzir, simultaneamente, os custos de forma significativa.

Neste âmbito lembrou que um estudo recentemente publicado pela Direcção-Geral do Ensino Superior mostra, que apesar da insularidade, a UMa tem custos médios por estudante e por diplomado, inferiores à media nacional.

O responsável máximo pela UMa adiantou que a universidade vai definir uma estratégia para fazer face as dificuldades financeiras que irá enfrentar. A estratégia começa a ser discutida esta tarde num conselho geral da universidade. “Iremos discutir um primeiro conjunto de medidas tendentes, por um lado, a reduzir despesas e por outro lado, fixar objetivos financeiros a alcançar em 2012 pelas diversas unidades”, explicou, acrescentando que a universidade irá apostar ainda na internacionalização e nas parcerias com outras universidades, no sentido de obter outros recursos.

A finalizar Castanheira da Costa enviou um recado ao executivo regional apelando à sua ajuda quando a UMa precisar.

Já o presidente da Associação Académica da UMA, Luís Nicolau disse temer tantos cortes às universidades e aos alunos e pediu mais diálogo entre a tutela e as universidades.

Nesta cerimónia foi ainda entregue aos Serviços de Acção Social da UMa o certificado de 1º nível de Excelência da European Foundation for Quality Management, por Laura Teixeira, presidente da delegação regional da Associação Portuguesa para a Qualidade.

[twitter style=”vertical” float=”left”]

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest