Rubina Leal quer fazer obras de requalificação no Mercado dos Lavradores

Rubina Leal, a candidata social-democrata, à Câmara Municipal do Funchal, quer investir na reabilitação do Mercado dos Lavradores, lamentando a falta de zelo que encontrou neste espaço municipal, durante uma visita que efetuou esta manhã ao local.

“Com a minha candidatura aquilo que pretendo é fazer obras de requalificação e de manutenção constantes e acompanhar com muito rigor este mercado municipal, criando uma dinâmica própria” disse Rubina Leal, lembrando que o Mercado dos Lavradores é um espaço simbólico, o mais visitável da Madeira e do Funchal, onde diariamente passam milhares de pessoas para verem as tradições e a cultura madeirense.

“No entanto aquilo que notamos, e aquilo que os comerciantes transmitiram, é para além das rendas elevadíssimas, existe uma falta de zelo neste espaço”, disse Rubina Leal apontando falhas na manutenção do espaço, como é exemplo a azulejaria, a inexistência de desfibriladores automáticos, e a inoperacionalidade dos elevadores, que limitam o acesso das pessoas com mobilidade reduzida ao andar superior.

A candidata à Câmara do Funchal sublinhou que o Mercado dos Lavradores deve ser valorizado pois é um espaço que faz parte do património da cidade. Uma valorização que não se esgota no espaço físico mas que deve abranger também os comerciantes que devem ser “acarinhados”.

“Este espaço é um património que temos que valorizar, através de obras permanentes de manutenção e requalificação. Tem que ser cuidado. Não só o espaço físico, mas também todos os comerciantes devem ser acarinhados”, defendeu Rubina Leal, lamentando a forma como o Mercado dos Lavradores tem sido olhado pela actual vereação.

Há alguns anos a esta parte, o Mercado dos Lavradores ficou entregue a si próprio, ainda me lembro das obras que efetuamos e a requalificação que foi efetuada neste mercado”, referiu a candidata social-democrata ao Funchal.

“A alteração que vejo é que os comerciantes têm rendas elevadíssimas, que têm dificuldade em pagá-las, e quase que sentem que os querem pô-los daqui para fora.”

Por isso, considerou fundamental investir na não só na reabilitação e manutenção daquela sala de visita da Cidade, mas também na valorização das profissionais tradicionais.

“Havia um engraxador nesta zona. Durante a minha passagem pela vereação fizemos uma cadeira tradicional, uma réplica daquilo que existia antigamente, dando condições para que essa pessoa permanecesse a engraxar, sendo um símbolo das nossas profissões antigas. Também isso, não conseguimos encontrar aqui”, observou Rubina Leal, no final da visita, em que foi bastante acarinhada pelos comerciantes.