CDS quer travar “flagelo das drogas legais”

O partido e a Juventude Popular lançaram uma campanha de sensibilização contra o consumo de drogas sintéticas.

O CDS/Madeira e a Juventude Popular iniciaram ontem à noite uma campanha de sensibilização contra o consumo de drogas sintéticas. Na Zona Velha da Cidade do Funchal, o líder regional do CDS, José Manuel Rodrigues, disse que não basta reprimir é preciso prevenir para que o problema das ditas “drogas legais”, não ganhe maiores dimensões.

O deputado centrista lembrou que “na RAM há vários jovens que infelizmente já morreram e há outros que estão num processos irreversível e outros estão viciados no bloom e noutras drogas sintéticas e não basta reprimir, se bem que seja importante que a lei proíba a venda destas substâncias, é importante também prevenir”, alertou.

Esta campanha pretende segundo explicou José Manuel Rodrigues alertar os jovens e os menos jovens para as consequências “altamente nefastas destas substâncias chamadas drogas legais mas que têm sequelas muito nefastas para a saúde das pessoas”.

O parlamentar defendeu, na ocasião, que os partidos políticos enquanto instituições de utilidade pública devem ter também um papel social e foi sobre ponto de vista que a JP e o CDS/M lançaram a campanha “Não precisas de Bloom para ter atitude! O Bloom mata” junto de toda a população da RAM , cujo o objectivo é tentar travar “um flagelo que começa a ganhar dimensões gravíssimas e que pode ter consequências mais graves nas famílias e nas empresas da RAM”.    

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”][fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest