Obras no Cabo Girão têm de avançar

As obras de requalificação do Miradouro do Cabo Girão estão paradas há cerca de dois anos devido a uma providência cautelar.


O Movimento Partido da Terra (MPT) está preocupado com o facto das obras de requalificação do Miradouro do Cabo Girão estarem paradas há quase dois anos.

Hoje em conferência de imprensa, João Isidoro explicou que a obra não está parada por falta de dinheiro, mas sim a uma providência cautelar colocada por um cidadão que “viu os seus terrenos expropriados” pelo Governo Regional. “Neste momento, este cidadão está disponível para negociar uma solução justa com o governo. A continuidade da execução destas obras são, assim, da exclusiva responsabilidade do executivo madeirense”, afirmou.

Desta forma, o dirigente do MPT considera que o próximo Governo Regional, que toma posse no dia 9 de Novembro, “deve negociar o mais breve possível” com o cidadão.

João Isidoro lembrou que aquele espaço é diariamente visitado por diversos turistas, apontando que “no estado em que está” o miradouro não está a dignificar a imagem turística da Madeira.

O dirigente entende, ainda, que o turismo é um instrumento importante para ajudar “a tirar a Madeira” da actual conjuntura económica. “O Governo Regional não pode deixar que as obras neste miradouro fiquem paradas. Há muitos turistas que vêm aqui e que ficam decepcionados com o que encontram”, concluiu.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger