Turismo Rural com ligeira retoma

Em 2011, a procura pelo alojamento em unidades de Turismo Rural aumentou 2%, um valor que fica aquém do desejado.

No presente ano, a procura pelo alojamento em espaço rural, para o período de Natal e Fim-de-ano,  aumentou cerca de 2% em comparação com igual período de 2010. Desta forma, até ao momento a taxa de ocupação ronda os 31%, sendo que no ano transato a taxa era de 29%.
“Além de um acréscimo na taxa de ocupação, houve também um ligeiro aumento (3%) no valor médio de cada estadia. Os dados estatísticos referentes a 2011 podem sofrer ainda variações devido às reservas ‘last-minute’”, frisou Daniel Cortê.
“Estes dados estatísticos referem-se às unidades de alojamento associadas à Madeira Rural (Associação de Turismo em Espaço Rural da Região Autónoma da Madeira), as quais representam aproximadamente 80% do Turismo em Espaço Rural da Madeira e Porto Santo”, acrescentou.
Apesar de se verificar este ano uma certa retoma no sector turístico, o responsável pela parte de reservas da Madeira Rural  refere que os valores ainda estão aquém do desejado.
“O ano de 2010 foi dos piores de sempre para todo o mercado turístico na Madeira e no Porto Santo. Como tal, o aumento de 2% da taxa de ocupação em 2011 traduz-se numa retoma natural do mercado, mas que ainda não é suficiente para que as unidades de Turismo em Espaço Rural possam recuperar face às dificuldades e, por sua vez, possam garantir estabilidade nos seus negócios”, salientou Daniel Cortê.
Segundo aquele responsável, os principais canais de vendas têm sido: o site da Madeira Rural (reservas online) com 86%; as agências de viagem (6%); as reservas ao balcão (3%); e as reservas online feitas através dos site das próprias unidades de Turismo em Espaço Rural, utilizando-se a plataforma da Madeira Rural (5%).
Registe-se que, em termos de receitas, o mercado francês é o que representa a maior cota de mercado (38,33%), seguido do alemão (16,11%); do português (12,84%) e do britânico (6,45%).
Na época baixa o preço médio por quarto/casa nas unidades de Turismo Rural é de 62,45 euros. Por seu turno, na época alta o preço médio ascende para 83,16 euros.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]


PUB