Viticultores aguardam indemnizações

Os viticultores do norte aguardam pelas indemnizações da “praga das uvas”.

O engenheiro técnico agrário, Duarte Caldeira, declarou ao CidadeNet que teve cerca de 4 toneladas de uvas “com a praga da podridão” na vindima deste ano, um prejuízo elevado, que o produtor não apresentou à secretaria regional do Ambiente e Recursos Naturais. O enólogo explicou que, decidiu não declarar o prejuízo por entender que o problema foi da mau tempo. “São causas naturais, o clima foi o responsável pelo prejuízo e na altura pensei que era melhor não apresentar o prejuízo”, frisou.

Duarte Caldeira não consegue quantificar o prejuízo de todos os agricultores de São Vicente e do Seixal, mas salienta que a vindima, deste ano, foi fraca em termos de produção porque houve muita podridão nas uvas.

Questionado sobre o facto de alguns produtores da costa norte já terem recebido indemnizações dos estragos nas uvas (praga do mirtílio) deste ano, disse não ter conhecimento desse facto, no entanto, referiu que “é impossível alguém já ter recebido indemnizações em tão pouco tempo”.

Já, no que concerne ao pagamento da Vindima de 2011 Duarte Caldeira adiantou que o pagamento ainda não começou a ser feito, pois o normal, é que o Instituto do Vinho, do Bordado e Artesanato da Madeira, pague no decorrer do mês de Dezembro.

“O pagamento ainda está dentro do prazo, pois em anos anteriores, os agricultores começaram a ser pagos durante o mês de Dezembro e os prazos de pagamento estão dentro do previsto”, relembra.

Pin It on Pinterest