Pior desfecho para turistas dinamarquesas (VÍDEO/FOTOS)

Foi o pior desfecho para as duas dinamarquesas que, desde domingo, se encontravam desaparecidas.

As duas turistas dinamarquesas, desaparecidas desde o passado domingo na Região Autónoma da Madeira, foram resgatadas, já sem vida, na zona da Ribeira dos Socorridos, concelho de Câmara de Lobos.

Pouco passava das 12h30 quando uma das equipas de salvamento e resgate, que desde a manhã percorria a Levada dos Piornais à procura de quaisquer indícios, soou o alerta. Era o quarto dia de buscas e naquele local em específico, uma vez que documentos encontrados no quarto de hotel indicavam uma caminhada naquela levada.

Após uma primeira confirmação da presença das senhoras, realizada por um elemento da Guarda Nacional Republicana, começaram os trabalhos de remoção dos corpos, a cargo dos Bombeiros Municipais do Funchal. Um dos corpos estava preso na vegetação, cerca de 35 metros abaixo da levada, e um junto ao leito da ribeira.

No local, para além dos inúmeros jornalistas, que foram obrigados a um perímetro de segurança, cerca de 25 elementos (Guarda Nacional Republicana, Polícia de Segurança Pública, Polícia Judiciária e Bombeiros) asseguraram as operações.

Mal foi possível confirmar o óbito das duas turistas, uma de 73 anos e outra de 76 anos, a Embaixada da Dinamarca em Lisboa foi informada, por forma a desencadear os trâmites burocráticos necessários.

Estas não são as primeiras mortes ocorridas no local, muitos moradores da zona queixam-se da insegurança das levadas.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest