600 ordenados em atraso no sector da hotelaria

CDU avança que há 600 pessoas com salários em atraso no sector da hotelaria.

Cerca de 600 pessoas que trabalham no sector da hotelaria na Região estão com ordenados em atraso. O número foi divulgado hoje pelo dirigente da CDU/Madeira, Leonel Nunes, numa iniciativa política no Caniço.

No local, em conferência de imprensa, o dirigente comunista pediu a demissão de Alberto João Jardim e culpou o executivo regional de nada fazer para ajudar os trabalhadores madeirenses.

“São inaceitáveis os aumentos brutais nos transportes, na saúde e na habitação e como se não bastasse temos milhares de trabalhadores com salários em atraso, só na hotelaria são 600”, denunciou o dirigente sindical, frisando que nos últimos meses milhares de trabalhadores perderam o emprego e todos os dias há empresas a fechar.

Leonel Nunes apelou a população do Caniço para continuar a lutar pelos seus direitos e para não se “vergar” à austeridade imposta pelos governos da República e da Região.

“Temos de dizer não e de forma bem firme lutar contra mais sacrifícios e dizer ao drº Alberto João Jardim que ele já não é o símbolo da autonomia, mas sim o “coveiro da autonomia”, advertiu.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest