PS acusa Estado de fazer “terrorismo fiscal”

E de querer criar um “exército gigantesco de pobres”, no país e na Madeira, ao destruir a classe média.

O presidente do grupo parlamentar socialista, Carlos Pereira, afirmou hoje em conferência de imprensa, que o Governo da República do PSD e do CDS estão a impor aos portugueses e aos madeirenses “um terrorismo fiscal” com a aplicação do Orçamento do Estado para 2013. Carlos Pereira fez as contas e deu vários exemplos do dinheiro que as famílias vão ter de entregar ao Estado no próximo ano.

“As contas são muito simples, uma família que tenha um salário bruto de 1000 euros vai receber 625 euros a partir de 1 de janeiro de 2013, significa que vai descontar 39% para o Estado, ou seja, vai dar ao Estado 365 euros”, explicou, acrescentando que já uma pessoa que ganhe 1500 euros vai receber apenas 917,5 euros, o que significa que vai pagar 41,3% de imposto de IRS dando ao Estado 583 euros. Mas o mais grave para o Partido Socialista é como é que uma pessoa que ganha 700 euros tem de dar 235 euros ao Estado.

“Uma família que ganha 700 euros vai receber apenas 465,5 euros, o que significa pagar 36% de imposto, estamos a falar de um indivíduo que recebe 700 euros, e todos nós sabemos para que é que dá 700 euros, vai entregar 235 euros ao Estado. Está a pagar quase a taxa máxima que pagávamos há três anos atrás”, lamentou.

Carlos Pereira considera que o que o Estado se prepara para fazer “é terrorismo fiscal que vai destruir completamente a classe média do país e da Madeira e permitir o surgimento de um exército gigantesco de pobres”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”][fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest