“Não escondemos a dificuldade deste exercício previsional”

Continua esta tarde, na Assembleia Legislativa da Madeira, o debate sobre o Orçamento Regional para 2015.

IMG_5494A Assembleia Legislativa da Madeira prossegue esta tarde com a discussão do Plano e Orçamento Regional para 2015.

Apesar da proposta de PIDDAR para 2015 estar muito condicionada pela conjuntura financeira complexa que, a exemplo do país, a Região atravessa, foi possível, ainda assim, orçamentar um acréscimo de 15 milhões de euros face a 2014, em grande parte justificado pela flexibilização que a nível do PAEF foi permitida, designadamente no que concerne aos limites fixados em matéria de Formação Bruta de Capital Fixo, disse o secretário regional do Plano e Finanças.

Ventura Garcês afirmou que o Governo Regional não esconde a “dificuldade deste exercício previsional”, mas que é equilibrado face às orientações emanadas no Compromisso Madeira@20/20, nas bases estratégicas do Orçamento da Região para 2015 e também em sintonia com os compromissos financeiros assumidos”.

A oposição é bastante crítica ao documento, por considerar que não há uma verdadeira preocupação com os interesses da Madeira e que, mais uma vez, a carga fiscal “suga os madeirenses”. Já sem contar que o Governo está a “curto prazo” o que não legitima a tomada de decisões.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest