“Vigilantes da Natureza assumem uma dimensão nacional”

O Representante da República para a Madeira presidiu hoje à cerimónia que assinalou o Dia do Vigilante da Natureza.

vigilantes1O Representante da República para a Madeira presidiu, esta manhã, à cerimónia do Dia do Vigilante da Natureza e destacou o trabalho realizado ao nível ambiental na Região Autónoma da Madeira.

“Hoje, decorridas mais de três décadas, este Serviço protagoniza o nosso legado às gerações futuras estando bem presente na agenda estratégica do desenvolvimento. Podemos afirmar que este organismo contribuiu decisivamente para a identidade da Madeira, moldando mesmo a nossa imagem”.

Ireneu Barreto acrescentou mesmo que os Vigilantes da Natureza assumem uma dimensão nacional, através da sua presença nas Ilhas Selvagens, determinante para a afirmação do seu estatuto de ilhas – não rochedos! – desta parte do território nacional e, consequentemente, para a afirmação da soberania nacional.

“Em boa verdade, pode bem dizer-se que a preocupação com a salvaguarda da biodiversidade nas Ilhas Selvagens está intrinsecamente associada à soberania nacional sobre os espaços marítimos, desempenhando aqui os Vigilantes da Natureza um papel decisivo”.

Na sua intervenção, o Representante da República para a Madeira apontou que cabe a estes profissionais a responsabilidade de envolver toda a população no esforço de conservação e promoção deste nosso património irrepetível. “Na era do reconhecimento da necessidade da proteção dos direitos das gerações futuras e de equidade intergeracional, devemos compreender que é obrigação da nossa geração passar às próximas o ambiente que nos rodeia e onde nos inserimos em melhores condições do que aquelas em que o recebemos”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest