Casino Estoril celebrou com Mariza 85 anos dedicados à arte e à cultura

Em noite de Gala, o Casino Estoril comemorou o seu 85º aniversário com um concerto exclusivo de Mariza que encheu o Salão Preto e Prata. A festa iniciou-se, logo às 19 horas, com a inauguração da exposição histórica “85 Anos Casino Estoril” no átrio principal, seguindo-se um jantar dançante com a Orquestra do Hot Clube de Portugal.

Num ambiente de glamour, numerosas personalidades de relevo da sociedade portuguesa, ligadas às áreas política, empresarial, social e cultural marcaram presença no Casino Estoril, associando-se a uma festa de aniversário que assinalou, da melhor forma, 85 anos dedicados à arte, à cultura e à promoção do turismo nacional.

Com uma notável actuação, Mariza apresentou um espectáculo muito pessoal convidando a subir ao palco quatro amigos e talentosos nomes do panorama da música nacional. Em vários registos intimistas, Mariza protagonizou duetos únicos, interpretando “O Tempo não Pára” com Miguel Gameiro, “Mantém-te Firme” com Boss AC e “Não Queiras Saber de Mim” com Rui Veloso.

Em noite de Gala no Salão Preto e Prata, Fábia Rebordão foi outra das protagonistas da noite quando subiu ao palco para interpretar “Vou Dar de Beber à Dor” e “Morri por Hoje”.

Referência da música portuguesa, Mariza conciliou, ainda, êxitos incontornáveis da sua carreira como, por exemplo, “Chuva” ou “Rosa Branca” com os temas mais recentes “Sem Ti” ou “Paixão” do novo álbum “Mundo“.

A noite culminou, da melhor forma, quando Mariza cantou os parabéns ao Casino Estoril, convidando os presentes a associarem-se a este momento especial. A confraternização entre a artista e o público prosseguiu com os tradicionais flutes de champanhe e bolo de aniversário.

A anteceder o concerto de Mariza, o Presidente da Estoril Sol, Mário Assis Ferreira, iniciou uma curta intervenção, sublinhando que “85 anos são o prazo de uma vida. Mas, para o Casino Estoril, oito décadas e meia de existência não passam de mero hiato temporal na longa vida de uma Obra que nasceu para se perpetuar em desígnio de diferença, consagrado em exponenciais índices de qualidade, pioneirismo e inovação”.

“Foi, afinal, o reflexo da visão empresarial e da sensibilidade turística dos três grandes empresários que, enquanto seus accionistas, entre si se sucederam, conferindo-lhe alma própria: primeiro, Fausto de Figueiredo; depois, Teodoro dos Santos; e, a partir de 1984, Stanley Ho. A todos eles, ao pioneirismo da sua visão, deve o Concelho de Cascais as ímpares infra-estruturas turísticas de que dispõe, o prestígio imagético que o Casino Estoril lhe conferiu, o renome internacional que consagrou o Estoril como uma estância turística de excepcional qualidade, qual Riviera portuguesa. Pois que qualquer desses três Homens, pese embora as diferentes sensibilidades empresariais, tiveram em comum essa capacidade de acompanhar o evoluir dos tempos e costumes, numa saga de empreendedorismo que conferiu ao Casino Estoril o privilégio de sempre saber antecipar-se ao tempo, percepcionando tendências emergentes, suscitando apetências lúdicas que, ele próprio, soube criar e gerir”.

“Daí, que pouco tenha a ver o primitivo edifício, nascido em 1931, em traço “Art Déco”, e aquele que lhe sucederia, em 1968, com o novo edifício do Casino Estoril, até, finalmente, ao ciclo de Stanley Ho. Pois foi graças à visão inovadora e experiência internacional de Stanley Ho que, em audacioso projecto de acelerada expansão, se conjugou, em harmoniosa conciliação arquitectónica, o primitivo e o novo edifício, criando um complexo multidisciplinar integrado e quadruplicando os espaços abertos ao público numa atmosfera lúdica em que o jogo, o entretenimento, os espectáculos, as galas internacionais, a alta restauração, a cultura e a arte, nas suas diversas vertentes, lograram criar uma envolvente harmoniosa de lazer, diversão e jogo, sem paralelo em qualquer outro Casino da Europa”.

“Mas o Casino Estoril nasceu para ficar! Pois ele acredita que tudo o que já está bem, sempre fica obsoleto; pois ele sabe que urge antecipar a inovação face a novos desafios tecnológicos e à vertiginosa mutação no cenário do jogo internacional. Será essa a missão que nos aguarda nos próximos tempos, pese embora a concessão da Estoril Sol só vigorar até 2020. E porque tudo fizemos para justificar uma nova concessão, resta-nos a legítima convicção de que, em 2021, o Casino Estoril, sob a égide da Estoril Sol, reiniciará um novo surto de expansão e modernização, em busca de novos e sempre mais ambiciosos desígnios. Que esta nossa profecia se concretize, em nome da Arte e da Cultura, em nome da valorização do Turismo nacional e dos superiores interesses de Portugal!”, concluiu Mário Assis Ferreira.

mariza2

Casino Estoril celebrou com Mariza 85 anos dedicados à arte e à cultura
Classificar este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

X

Pin It on Pinterest

X