Aprovada nova auditoria externa à empresa municipal Frente MarFunchal

Segundo comunicado do deputado municipal independente Orlando Fernandes: «a Frente MarFunchal apresenta dificuldades de manter uma gestão equilibrada, desde a sua constituição, pelo que recorre de forma permanente à atribuição de subsídios por parte da Câmara Municipal do Funchal na gestão de uma empresa é fundamental o equilíbrio e a clareza das contas apresentadas aos acionistas, situação não aferida pela Frente MarFunchal, atendendo que tem sido constante a existência de enfases e reservas, por parte do revisor oficial de contas, sobre as contas apresentadas pela Frente MarFunchal, algumas das quais de forma permanente, e totalmente inexplicáveis.

Tais factos motivaram a proposta resolução apresentada e aprovada na assembleia municipal de 26 de fevereiro de 2019 para a realização de uma auditoria externa à empresa municipal Frente MarFunchal, em. essa proposta apontava para que a referida auditoria se iniciasse num prazo de 60 dias. passado um ano a câmara municipal do Funchal ainda não colocou em prática a resolução desta assembleia nem parece ser sua intenção efetuá-la. Por outro lado, contrariando as noticias colocadas a circular pelo executivo camarário, de que a referida empresa se encontrava em boa situação financeira, vem agora defender a sua extinção.

Assim, e porque me parece que algo de errado se encontra nesta deliberação de extinção, só me restou propor outras atitudes no âmbito das competências desta assembleia municipal. Pelo atrás exposto, e no âmbito das suas competências, só me resta propor que seja esta própria assembleia a promover e realizar a referida auditoria externa.

Assim foi aprovada, hoje, por maioria a proposta do deputado independente Orlando Fernandes que esta assembleia promova a realização da auditoria externa, à empresa municipal Frente MarFunchal – gestão e exploração de espaços públicos, aprovada na assembleia municipal de 26 de fevereiro de 2019, não executada pela Câmara Municipal do Funchal, iniciando o procedimento de imediato, com o objetivo de determinar as causas do desequilíbrio nas suas contas, e que a Câmara Municipal do Funchal dote esta assembleia dos meios financeiros para a sua realização».

Pin It on Pinterest