Bem-te-quero e malmequeres

O que dizer no pós lançamento de mais um livro que se junta ao meu espólio enquanto autor de diversos géneros que começam na crónica de viagens, passam pelo infantil e não se esgotam no poético?

Que o mesmo redundou em mais um sucesso? Sim, é um facto, mas tal poderia parecer gabarolice da minha parte. Poderia parecer falta de humildade, processo de vaidade ou arrojo de arrogância.

Por isso, as palavras que hoje escrevo vão para os que justamente merecem o meu público reconhecimento.

A começar pelos leitores e leitoras que me são fiéis, seja em páginas de jornais, outras de revistas, outras facebookianas. Seja nos livros da minha autoria que acumulam lá em casa. São vocês que, acima de todos os restantes, me ajudam e incentivam a continuar.
De fora não posso deixar, jamais tal me passaria pela cabeça, o meu querido editor, e amigo, Edgar Aguiar. Bem como toda a sua equipa técnica e editorial. Cada um, à sua maneira, tem acreditado em mim, apostado no meu trabalho e outorgado a sua simpatia e disponibilidade. Aos amigos do Cidade Net, do Tribuna da Madeira, da Revista Saber e da Revista Fiesta, o meu muito obrigado!

Agradecer profundamente aos que ontem, de forma graciosa, generosa, doce, amiga e superior, emprestaram ao lançamento do “Gente com (L)atitude” o brilho de que ele precisava para ir mais longe: à Luísa Garrido enquanto incontornavel anfitriã que é na Casa da Luz, que já se tornou numa das minhas “casas literárias”. E ao seu simpático staff, sempre disponivel e interessado em fazer o seu melhor.

Agradecer à querida e voluptuosa Dida Pereira, que com o sua arte de “belly dance” sensualizou mais o ambiente. Agradecer a esse genial grupo Mariachi México Madeira, em comemoração do seu 15º aniversário, a alegria e postura com que estiveram presentes. Agradecer à Agnese a sua linda voz e a sua arte superior de tocar kokle. E ao Djaló, irrepreensivel no seu sorriso e no seu batuque. Agradecer ao querido e tranquilo Rui Guerreiro a sua mestria no manusear de forma musical e tremendamente sensível, as taças tibetanas.

E agradecer a cada um dos que ontem estiveram no auditório da Casa da Luz, o interesse, a amizade, a dedicação e o futuro com que me brindam em cada dia que passa sobre as palavras e as imagens que procuro encontrar para que sejam o traço de união entre todos nós! O meu m-u-i-t-o-o-b-r-i-g-a-d-o !

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest