Primeira transferência é inferior a 80 milhões

Jardim afirmou hoje que desconhece o valor exato da primeira transferência monetária para a Região.

Alberto João Jardim não quis revelar o valor da primeira transferência para a Região no âmbito do plano de reajustamento para a Madeira, referindo apenas que o valor é inferior a 80 milhões de euros. O governante também não confirmou que a primeira transferência tenha lugar ainda esta semana.

“Não faço ideia do valor. Vocês (jornalistas) que falem com o secretário regional do Plano e Finanças. Deixem-me que eu não sou do vosso partido, nem quero ter nada haver com o vosso partido”, afirmou o presidente do Governo Regional para os vários órgãos de comunicação social.

O governante falava há pouco à margem da inauguração das instalações do Centro Terapêutico e de Bem Estar “Feelwell”. O referido centro traz como novidade para esta Região a técnica da “Haloterapia”, uma terapia que utiliza o sal como forma de uma melhor respiração.

Assim, a Haloterapia inspira-se no sal para prevenir, tratar e reabilitar problemas respiratórios e dermatológicos.

Na ocasião, o governante elogiou o trabalho da empresária Rita Brazão, proprietária da Feelweel, em prol do desenvolvimento regional: “Temos aqui uma senhora com sucesso. Bastou ouvir as suas palavras há pouco para percebermos que estamos perante mais uma alma madeirense de raiz. Porque a alma madeirense não fica a ver nem a ouvir, nem a aturar os seres malignos que ao longo destes 30 e tal anos têm tentado impedir o nosso progresso. Combateram os investidores, combateram os empresários, muitos combateram só para deixar no terreno os empresários da Madeira Velha e atrapalham particularmente numa altura complexa como é a atual”, frisou Jardim.

O chefe do executivo regional reiterou, ainda, que “a sua ambição” é continuar a levar a Madeira para a frente e alcançar outros e novos destinos. “Temos capacidade de os alcançar se o povo não for medroso”, sublinhou.

O governante destacou ainda que a Madeira inaugurou  a segunda clínica de Haloterapia de Portugal. “Esta é a segunda clínica de Haloterapia que se faz em Portugal, só existe mais uma que fica em Lisboa”, realçou, acrescentado que conhece pessoalmente os benefícios da cura através do sal.

Para além Haloterapia, o novo  Centro Terapêutico e de Bem Estar congrega outras atividades, onde se incluem o apoio psicológico às crianças e um ginásio. “Este investimento, pela descontração  e relax que pode provocar nas pessoas, nos ajuda a aturar os espíritos malignos e as pessoas sombrias que, infelizmente, tornam às vezes escura a vida da Madeira”, rematou Alberto João Jardim.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]


PUB