Comunistas querem acabar com a «Privataria»

O PCP propõe um “Observatório de Privatizações”, que combata o fenómeno da corrupção.

O PCP realizou, há instantes, na Assembleia Legislativa, uma conferência de imprensa para apresentar um projeto legislativo sobre o processo de privatizações na Região Autónoma da Madeira.

A criação do “Observatório de Privatizações” foi tida como fundamental para garantir o serviço público. «Este instrumento de fiscalização é fundamental para travar os mecanismos de “privataria”, um neologismo que junta o conceito de privatização com o conceito de pirataria», explicou o deputado Edgar Silva.

O plano de ajustamento financeiro coloca sobre a mesa a privatização de empresas, tais como a ILMA, a Horários do Funchal, a Empresa de Eletricidade da Madeira ou a Cimentos Madeira. E a necessidade de liquidez obriga o Governo Regional a privatizações repentinas que, em última análise, prejudicam a população.

Os comunistas entendem que este Observatório, com elementos ligados a várias áreas da sociedade civil e empresarial, traria mais clareza a todo o processo. «Avançamos com este projeto para combater o fenómeno da corrupção que está muitas vezes associado aos processos de privatização».

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest