PAN critica China

O PAN está contra o facto do Estado ter vendido uma quota de 21.35% da EDP aos chineses.

A EDP foi tomada por uma empresa propriedade do estado Chinês que viola direitos humanos fundamentais, permite e patrocina atentados contra animais e a natureza, se recusou a assinar o protocolo de Quioto e tem políticas de genocídio nos territórios que ocupou em meados do século passado. A China é o exemplo mais claro de um Estado com que, por razões éticas, o Estado Português nunca deveria entrar em negócios, mas obviamente que qualquer outro Estado que se envolva de forma clara em violações de direitos humanos, animais ou atentados naturais, não constitui parceiro económico adequado”, denunciou Rui Almeida, esta tarde em conferência de imprensa.

O deputado do PAN aproveitou também para censurar a atuação do Ministro das Finanças. “Vai aqui um voto de censura em nome dos madeirenses pela atuação do Ministro das Finanças, Vitor Gaspar, que culminou na transmutação da participação pública estatal de 21.35% na EDP, em participação pública estatal Chinesa”, apontou.

Rui Almeida espera, ainda, que tal situação não se repita com as futuras privatizações que venham a acontecer.

Segue também uma advertência e apelo para que não se repita este mesmo modus operandi em privatizações futuras como no caso da REN e da empresa Horários do Funchal que opera sem concorrência num sector que também é de importância estratégica”, concluiu o deputado do PAN.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest