Associação Comercial de Machico inicia novo ciclo (VÍDEO)

Actual direcção, liderada por Zita Cardoso, não se recandidata. Comerciantes sentem dificuldades.

A ACIM – Associação Comercial e Industrial de Machico celebra o 15º aniversário. Hoje, no lançamento da revista “O Visível e o Invisível das mudanças empresariais do concelho de Machico”, Zita Cardoso anunciou que a actual direcção não se recandidata, mas acrescentou que deposita toda a confiança nos futuros corpos sociais.

“Esta associação honra o concelho porque teve um papel preponderante no movimento associativo empresarial. Não é nenhuma vaidade, é uma constatação. Este ciclo tem 15 anos, mas achamos que é preciso partir para outro ciclo”. Brevemente, em Fevereiro ou Março, dá-se a eleição para os novos corpos directivos da ACIM.

Os comerciantes de Machico, tal como nos restantes concelhos da Região Autónoma da Madeira, passam por grandes dificuldades e nem sempre a actuação dos governantes e das autarquias tem sido a melhor. A descapitalização das empresas, a crescente migração, a contenção económica das famílias e, até mesmo, os parquímetros contribuem para as quebras verificadas.

E neste momento, feito um trabalho inicial de consolidação das empresas, com o apoio dos fundos comunitários, é preciso encontrar novos mecanismos para revitalizar o comércio. O cenário, em Portugal, não perspectiva grandes melhorias, mas cabe às associações encontrar alternativas.

Acrescente-se que a Associação Comercial e Industrial de Machico conta actualmente com 180 associados. Uns entram, outros saem, mas a conjuntura tem também tido reflexos ao nível do pagamento das quotas. “Qual é a associação que não tem pagamentos em atraso”, aponta a responsável.

Findos 15 anos de trabalho e de muitas concretizações, como seja a sede da associação, pretende-se assim um novo rumo para o tecido empresarial machiquense.

António Olim, presidente da Câmara Municipal de Machico, marcou presença no evento e destacou o trabalho realizado por aquele entidade associativa, descartando mesmo quaisquer divergências entre a Associação Comercial e Industrial de Machico e a autarquia. “Sobretudo nesta altura, a solidariedade faz todo o sentido. A solidariedade deve deixar de ser uma intenção para ser uma prática”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest