Apoio da igreja é fulcral

O CDS entende que a Igreja pode ter um papel importante para atenuar as necessidades das camadas mais pobres.

Após uma audiência com o Bispo do Funchal, o líder e deputado do CDS/PP afirmou que os madeirenses têm pela frente tempos difíceis, fruto do plano de ajustamento financeiro da Madeira.

Desta forma, José Manuel Rodrigues considera que a Igreja Católica pode ter um “papel importantíssimo” na ajuda aos mais pobres e aos excluídos socialmente.Se é verdade que a Madeira tem 54 juntas de freguesia, que é o poder político mais próximo das populações, a Igreja Católica tem 96 paróquias e está muito mais próxima das pessoas, podendo ter uma rede de apoio aos mais necessidades”, defendeu.

Assim, o presidente dos ‘populares’ entende que deve ser criado um programa de emergência social, que envolva instituições públicas (câmaras, juntas de freguesias e Segurança Social) e as próprias paróquias da Igreja Católica, que “hoje já dispõe dessa rede de apoio aos mais pobres”.

José Manuel Rodrigues recordou, ainda, que o CDS já apresentou na Assembleia Legislativa a adaptação nacional do Programa de Emergência Social à Região, aproveitando para apelar à sensibilidade do Governo Regional relativamente à proposta apresentada.

O plano de assistência financeira, que irá ser assinado entre o Governo Regional e o Estado, irá trazer medidas gravosas do ponto de vista fiscal de aumento de impostos, o que fará uma recessão económica com o consequente aumento de desemprego e dos problemas de pobreza e de exclusão social”, concluiu o líder centrista.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest