Engenharia é solução para a crise

O Bastonário da Ordem dos Engenheiros considera que só com uma engenharia de qualidade é que se pode vencer a crise.

Numa época de crise como a nossa só com uma engenharia de qualidade é que se pode alterar esta crise. Isto é, não há desenvolvimento sem engenharia e tecnologia”, afirmou Carlos Matias Ramos.

A engenharia pela sua capacidade, pela sua forma de estar sempre se adaptou às necessidades do país e sempre foi capaz de lhe responder quando esse país diz: – Precisamos de desenvolver-nos, precisamos de crescimento”, acrescentou.

No entanto, aquele responsável adverte que a profissão de engenheiro é exigente, razão pela qual os profissionais têm de ser dedicados e estarem em permanente formação. “É uma profissão em que o conhecimento está sempre em evolução. A profissão de engenheiro tem de estar ajustada à necessidade de uma formação contínua, ou seja, conhecimento que gera conhecimento”, observou.

O Bastonário da Ordem dos Engenheiros criticou, ainda, o facto do Governo da República “estar mais preocupado” com o Orçamento do que com o crescimento económico.

A Ordem dos Engenheiros, juntamente com a Ordem dos Economistas e a Confederação da Indústria Portuguesa, apresentou ao governo um conjunto de medidas que consideramos determinantes para que esse crescimento se instale em Portugal, para que se crie confiança, para que se crie uma mentalidade de que somos capazes de enfrentar as dificuldades”, transmitiu Carlos Ramos, acrescendo que “os recursos humanos são o aspeto fundamental para a tal alteração de comportamentos que conduza às tais mudanças”.

Aquele responsável considera, também, que as universidades portuguesas têm cursos de engenharia em excesso. “Não há corpo docente adequado para tanto curso. Cursos que muitas vezes são réplicas de outros cursos”, observou, defendendo que o mercado tem de se ajustar a uma nova realidade.

O Bastonário da Ordem dos Engenheiros falava esta tarde à margem de uma sessão de esclarecimento, no Madeira Tecnopolo, que teve como objetivo elucidar os alunos da Universidade da Madeira, que frequentam os cursos de Engenharia, sobre: o que é a Ordem; suas vantagens; o uso do título de engenheiro; as novas regras de admissão; e os procedimentos necessários para se tornar membro efetivo ou membro estudante da Ordem dos Engenheiros.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest