Conferência de imprensa

Caras senhoras e caros senhores jornalistas,

Em primeiro lugar, desejo agradecer a vossa prestável presença aqui no Mercado dos Lavradores, nesta bela manhã de sol, a apetecer uma ida à praia ou a uma piscina de bom hotel, para a qual já estou devidamente preparado, como podem apreciar pelos óculos de sol que trago pendurados na camisa.

O meu partido e eu vimos denunciando o maior ataque, desde o tempo de D. Afonso Henriques, à autonomia madeirense, um monstruoso crime contra uma ilha que está no meio do Atlântico e que estava a construir um sonho. Agora mataram esse sonho.

Eu e o meu partido apresentámos muitas medidas para renovar o sonho e vamos criar um novo paradigma: guichets e planos estratégicos de all-inclusive e time sharing e aumentar o rev par e montar uma task force e essas coisas. Vamos fomentar focal points e planos estratégicos para as empresas irem buscar uns fundos e apoiar os business angels para angariar capital, estão a ver, o que não nos falta são propostas.

Contem, contem bem as nossas medidas: reposição dos subsídios aos funcionários públicos; continuação dos subsídios de insularidade; manutenção da taxa de 2% sobre o ordenado mínimo; apoio às reformas antecipadas; manutenção dos preços do combustível; complemento de seis meses de subsídio de desemprego; linhas de crédito para toda a gente, com o Estado a assumir a função de fiador e o diferencial de juros; complemento de reforma para os idosos; mais verba para o combate à pobreza; manutenção de todos os impostos, vão, vão contando, que eu já estou cansado, e lamento a incompetência de todos os governantes e de todos os que me antecederam para tomarem medidas tão eficazes como estas para a renovação do nosso sonho.

Com as minhas ideias e com o meu partido no governo, acabaremos imediatamente com o tsunami social, com a catástrofe, com a desgraça. Votaremos uma lei para criar 21.000 empregos, outra para proibir os despedimentos, uma outra para que todas as dívidas sejam pagas a 20 dias e outra ainda, a mais importante de todas, para que seja retomado o sonho que nos trouxe até aqui, e a mim também, que o sonho era lindo, de prosperidade contínua, de bons empregos e de boas férias.

Se não têm perguntas, senhoras e senhores jornalistas, dou por terminada mais esta conferência e vou retemperar forças para a piscina.

Nota: qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência e da responsabilidade da realidade e não da ficção.

[twitter style=”vertical” float=”left”] [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest