Vieira da Silva crítica política de Governo da República

O ex-ministro da Economia e Solidariedade Social considera que o governo está a seguir o caminho errado com a atual política de austeridade.

O ex-ministro do Trabalho e da Solidariedade Social e Economia, Vieira da Silva, disse esta tarde, no Funchal, à margem do debate do “Laboratório de Ideias da Madeira” iniciativa promovida pelo PS/M, que a política que tem vindo a ser desenvolvida pelo executivo de Pedro Passos Coelho está “condenada a falhar”. “Porque esta é uma política que tem a sua coerência interna, não está é adequada ao país, e quando o país não responde, porque não pode, esta política está condenada a falhar”, considerou, acrescentando que os sacrifícios que estão a ser pedidos ao país e aos portugueses, são excessivos, e têm a agravante de não estarem a obter resultados.

“Se fossem pedidos e se se conseguisse o objetivo do equilíbrio das contas públicas, ainda poderia haver uma justificação, agora, exigir todo este tipo de política restritiva e depois, como já aconteceu em 2012 e a maior parte dos analistas dizem que vai acontecer em 2013, não se conseguem atingir as metas do défice, isso é algo que os portugueses não podem compreende”, vincou.

Sobre o Orçamento de Estado para 2013 Vieira da Silva diz não esperar grandes alterações na Assembleia da República.

“Não podemos esperar mais do que alterações de cosmética, porque as grandes linhas do Orçamento de Estado, no que toca a um aumento brutal da carga fiscal, à redução das prestações sociais, ao agravamento da situação económica-social e ao risco, muito elevado, do cumprimento do défice, não creio que essas linhas venham a ser alteradas”, declarou.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”][fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

 

Pin It on Pinterest