Deutsche Bank teve direito a condições de análise mais favoráveis

Durante os mais recentes testes de solidez à banca, o Deutsche Bank teve direito a condições de análise mais favoráveis do que as restantes instituições financeiras. A informação foi avançada por uma fonte anónima citada pelo Financial Times, confirmando uma das mais bombásticas notícias sobre o sistema financeiro europeu nos últimos anos.

Em causa estará a inclusão das mais valias resultantes da venda da participação que o Deutsche Bank detém na entidade chinesa Hua Xia nos resultados dos testes de «stress» do banco alemão, ainda que o negócio não estivesse concluído no final de 2015, a data limite para incluir estas transacções nas provas de resistência.

O Deutsche Bank já tinha acertado a venda da participação no banco chinês na altura em que foram feitos os testes de stress, mas até hoje a transacção não foi concluída. O banco germânico acredita que o negócio será fechado até ao final deste ano, mas o atraso na obtenção de autorizações dos reguladores internacionais levanta sérias dúvidas.

Este caso foi descoberto pelo Financial Times numa nota relativa às provas do Deutsche Bank, mas nenhum dos outros bancos avaliados nos exames tiveram menções similares, ainda que muitos também tivessem transacções acordadas mas não fechadas em 2015.

O sucesso nas provas de esforço do Banco Central Europeu foram utilizadas pelo Deutsche Bank como prova da própria solidez após surgirem notícia de um possível desequilíbrio de capitais. A possibilidade de pagar uma multa de 14 mil milhões de euros nos Estados Unidos pelo papel na crise financeira de 2008 coloca em risco o futuro do Deutsche Bank e já levou a uma fuga de investidores que provocou uma queda de 20% nas acções do banco.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger