Três detidos na manifestação dos taxistas

A PSP deteve três participantes na manifestação dos taxistas na zona do aeroporto de Lisboa, disse à agência Lusa fonte oficial da PSP. Duas foram detidas na sequência dos incidentes junto à Rotunda do Relógio e a outra junto ao aeroporto de Lisboa.
Os detidos na Rotunda do Relógio foram-no por terem arremessado objectos contra um carro da polícia e lançado um artefacto pirotécnico contra os agentes. A terceira detenção está relacionada com vandalismo a um carro da Uber. A PSP utilizou “os meios necessários para pôr cobro à situação”.
Numa resposta enviada à Lusa sobre o protesto, o director-geral da Uber em Portugal, Rui Bento, afirmou que a empresa respeita “o direito que todos os grupos têm de se manifestar, desde que o façam com espírito cívico, e com respeito pela segurança e ordem públicas”, mas “infelizmente” isso não está a acontecer hoje.
“Este é um momento-chave para a mobilidade nas cidades portuguesas. Acreditamos que este diploma poderá ser um passo importante para que Portugal caminhe para um modelo de mobilidade mais moderno e sustentável, alinhado com as necessidades das pessoas nas nossas cidades, e que proporcione importantes oportunidades económicas e de criação de emprego no sector”, adianta Rui Bento.
Os taxistas estão em luta contra a regulação, proposta pelo Governo da República, da actividade das plataformas de transportes de passageiros como a Uber ou a Cabify . Tinham como destino a Assembleia da República, mas pararam o protesto na zona do aeroporto de Lisboa, após os incidentes na Rotunda do Relógio.
Os presidentes da ANTRAL e da Federação Portuguesa do Táxi foram chamados para uma “reunião de urgência” no Ministério do Ambiente
As plataformas Uber e Cabify permitem pedir carros descaracterizados de transporte de passageiros através de uma aplicação para «smartphones», mas os operadores que a elas estão ligados não têm de cumprir os mesmos requisitos do que os táxis.

Pin It on Pinterest