Museu Quinta das Cruzes recebe mais uma “Obra Convidada”

Depois da “Obra Convidada” intitulada “Arrependimento Barroco-São Pedro, Pintura desconhecida de uma coleção particular madeirense” (exposição em torno da pintura barroca), o projeto volta a trazer ao Museu Quinta das Cruzes, já partir de amanhã, uma obra pertencente a uma coleção particular (Funchal).

Agora será a vez de uma peça de mobiliário do século XVIII, nomeadamente uma cómoda-escrivaninha de alçado-Oratório executada em madeira estofada e pintada (acharoada), que foge aos parâmetros clássicos da marcenaria da Península Ibérica de Setecentos e impõe-se pelo sentido de aparato e valores cénicos do barroco internacional, anotada com efeitos de “chinoiseries”.

Este móvel é composto por dois corpos, sendo o inferior uma cómoda-escrivaninha e o alçado superior um oratório, extraordinariamente lavrado em cujos nichos estão colocadas imagens de santos dos séculos XVII e XVIII.

Recorde-se que o projeto “Obra Convidada” integra-se num conjunto de iniciativas promovidas pela Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura através da Direção Regional da Cultura (Direção de Serviços de Museus e Património Cultural), visando a divulgação das coleções dos museus em diálogo com coleções privadas, quer regionais, ou nacionais, permitindo diálogos e estudos entre as obras de coleções privadas e o espólio dos museus da Região Autónoma da Madeira, numa relação concertada de laços institucionais. O projeto arrancou em maio último, no MUDAS.Museu de Arte Contemporânea da Madeira, com a apresentação de uma rara e pouco vista pintura de António Areal de 1966, pertencente a uma coleção privada madeirense.

A cómoda-escrivaninha de alçado-Oratório estará em exposição no Museu Quinta das Cruzes até ao próximo dia 29 de janeiro de 2017.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger